« VOLTAR

Artigo "A MATERIALIDADE DA CASA BRASILEIRA", por Wilton Guerra

A MATERIALIDADE DA CASA BRASILEIRA
por Wilton Guerra*

Este artigo originou-se a partir da dissertação de mestrado O Projeto de Ernani Silva Bruno: uma discussão sobre as bases de criação, implantação e gestão do Museu da Casa Brasileira (1970-1979), apresentada no Programa de Pós-Graduação Interunidades em Museologia e defendida em setembro de 2015, que teve como objetivo discutir, sob a ótica da gestão de museus, em perspectiva histórica, a criação, implantação e a gestão do Museu da Casa Brasileira (MCB) sob a direção do historiador e memorialista Ernani Silva Bruno, entre 1970 e 1979. Com a hipótese de que a gestão de Silva Bruno, no âmbito dos museus públicos ligados à Secretaria da Cultura do Estado, encontrou um ambiente favorável para o desenvolvimento das atividades museológicas, se comparado a outros museus criados em períodos anteriores. Isto motivado por um cenário que consideramos positivo da política cultural do Estado, que anos antes havia desenvolvido uma nova estrutura administrativa, que possibilitara criar uma instituição museológica com objetivo claro e coerente. Tudo isto inserido no contexto internacional dos anos de 1970, em que havia um intenso processo de formulações e renovações na emergente área da Museologia, no âmbito do International Council of MuseumsICOM/ UNESCO.

O objetivo deste artigo é apresentar um panorama da formação do que consideramos ser o primeiro núcleo do acervo do MCB, compreendido entre 1970 e 1979, buscando assim compreender por quais vias o acervo foi constituído, qual objetivo de sua formação e qual era o seu perfil no final da década de 1970.

Visa também contribuir e complementar uma série de ações que o corpo técnico responsável pela gestão do acervo do MCB vem desenvolvendo desde 2012, com ênfase no aprimoramento das formas de gestão do acervo museológico, que passa pela construção da primeira Política de Gestão do museu e uma profunda ação de documentação retrospectiva, além de ampliar o conjunto de informações existentes, podendo assim disponibilizar ao público visitante e aos demais pesquisadores interessados em nosso acervo, informações qualificadas e embasadas cientificamente.

Clique aqui ou acesse o link abaixo para continuar a ler o artigo.

*Wilton Guerra atua como gerente do Núcleo de Preservação Pesquisa e Documentação do MCB (área responsável pelo acervo), desde 2006. É Bacharel e licenciado em História pela PUC-SP (2003), mestre em Museologia pela USP (2015) e técnico em museus pelo Centro Paula Souza (2007). Desde 1998, é pesquisador do Museu da Casa Brasileira (MCB). Em 2000, organizou três volumes (Arquitetura, Objetos e Equipamentos) da coleção “Equipamentos, Usos e Costumes da Casa Brasileira”. Em 2005, coordenou o projeto “Acervo Virtual – Equipamentos, Usos e Costumes da Casa Brasileira” (Arquivo Ernani Silva Bruno), que disponibilizou integralmente o acervo do MCB para consulta no site da instituição e em CD-Rom, para distribuição em instituições de ensino e bibliotecas. Nos últimos anos tem participado ativamente de pesquisa e desenvolvimento de exposições, entre elas: “Renata e Fábio – A Casa e a Cidade” (2006); “Coleção MCB” (2007); “A Casa Brasileira do MCB – Memórias de um Acervo” (2008); “A Casa e a Cidade – Coleção Crespi-Prado” e “Madeira e Móvel – Um olhar sobre a Coleção MCB” (2012).

A_Materialidade_da_Casa_Brasileira_por_Wilton_Guerra.pdf